fbpx

Abdominoplastia: procedimento de retirada do excesso de pele

  • 19 de dezembro de 2018

Dentro do hall de procedimentos de cirurgias plásticas a abdominoplastia é um dos mais procurados, principalmente pelas mulheres, que possuem estruturas musculares menores que as dos homens, contudo, isso não é uma regra.

Nesse artigo falaremos um pouco melhor o que é e os tipos de abdominoplastia, mostrando também como é processo de recuperação e se ela é feita pelo SUS. Acompanhe:

O que é?

Abdominoplastia é o termo técnico usado pelos médicos para a cirurgia de retirada do excesso de pele do abdômen e amarração das estruturas musculares dessa parte do corpo. Com o ganho excessivo de peso a pele acaba esticando demasiadamente o que causa flacidez após o emagrecimento e a única maneira de “chapar” a barriga novamente é por meio da cirurgia.

Além da flacidez existe a separação das estruturas musculares da barriga durante a gestação ou obesidade, que perdura mesmo após o emagrecimento e por isso durante o procedimento essas estruturas também são colocadas novamente no lugar, melhorando ainda mais o aspecto estético.

Existem dois tipos principais de abdominoplastia, a abdominoplastia com cicatriz reduzida (conhecida como mini abdominoplastia) e a abdominoplastia convencional. A mini é realizada com uma incisão menor e é indicada para pouca flacidez, já a convencional é indicada nos casos onde o excesso de pele seja realmente grande e a incisão é feita por toda extensão do quadril e logo acima dos pelos do púbis.

Recuperação

Um bom pós-operatório pode ser responsável por até 30% do resultado final da cirurgia, por isso é preciso seguir a risca as recomendações médicas. Esse processo leva em torno de 3 semanas para que a pessoa possa exercer atividades leves como dirigir e até 3 meses para que ela volta as atividades normais. Antes de 3 semanas o repouso deve ser maior.

Durante todo o tempo de recuperação da abdominoplastia o paciente deverá usar uma cinta elástica modeladora que só deve ser retirada para tomar banho ou fazer curativos. O uso da cinta ajuda a garantir o resultado estético final e ajuda na redução do aparecimento de manchas e inchaços.

Faz pelo SUS?

Essa cirurgia está no hall de procedimentos feitos pelo SUS, contudo, o sistema não permite que ela seja feita apenas para fins estéticos, sendo necessária a comprovação de que o excesso de pele está atrapalhando aspectos de saúde e até mesmo de mobilidade do paciente. Geralmente aqueles que fazem gastroplastia recorrem a esse procedimento pelo sistema público de saúde.

Não se esqueça de curtir e compartilhar. E caso tenha alguma outra dúvida ou opinião não deixe de colocá-la nos comentários.

Compartilhe

Talvez você se interesse por: