fbpx

A implacável busca pela perfeição, depressão e suicídio: como essas 3 questões estão interligadas?

  • 9 de setembro de 2019

Estudos mostram que a busca constante pela perfeição física pode prejudicar diretamente a saúde mental e o sentimento de bem-estar do indivíduo.

Dentro do que é ditado socialmente, pessoas que se preocupam excessivamente com a aparência física, acreditando que devem demonstrar perfeição para serem aceitas e garantirem sua aprovação. Contudo, essa forma insegura de se enxergar perante a sociedade pode ser bastante danosa e desencadear quadros de depressão e até mesmo levar ao suicídio.

Por isso, a busca pela perfeição, depressão e suicídio estão intrinsecamente ligados. E é sobre isso que falaremos nesse artigo. Acompanhe:

Perfeccionismo, depressão e suicídio

Começando com o primeiro deles, o perfeccionismo. Ele acaba gerando sintomas depressivos, por fazer com que essa pessoa sentir que está aquém das expectativas que outras pessoas têm dela, gerando um sentimento profundo de frustração e desesperança.

Dessa maneira, pessoas que buscam a perfeição a qualquer custo acabam se colocando vulneráveis à uma sensação constante de desaprovação e desapontamento para com o outro, o que, por sua vez, provoca um sentimento de que seus relacionamentos pessoais e sociais estão fadados ao fracasso, por não considerarem boas o suficiente.

Esse sentimento permanente de não pertencimento e não merecimento tendem a levar o indivíduo perfeccionista à depressão, gerando quadros de depressão.

Porém, é preciso entender que nem todo quadro depressivo significa suicídio, essa motivação vai depender, principalmente, da gravidade da depressão e outros fatores, como o uso abusivo de drogas e álcool, sentimento de desesperança com o futuro e/ou a presença de traumas psicológicos marcantes.

A vaidade pode ser uma característica bastante saudável, pois, ela funciona como uma grande motivadora para sermos pessoas melhores pra nós mesmos, conforme nossas necessidades pessoais. Contudo, para isso, a vaidade deve ser praticada como um ato de amor próprio, não pela busca da aprovação de terceiros. Não existe certo ou errado quando o assunto é a aparência.

Já passou por alguma situação relacionada ao nosso tema? Onde a sua insatisfação com a sua aparência te deixou deprimido(a) e recluso(a) por não considerar que estava à altura do que os outros esperavam de você? Conte pra gente nos comentários e vamos ajudar outros leitores. E não se esqueça de curtir e compartilhar o nosso conteúdo.

Compartilhe

Talvez você se interesse por: