fbpx

O que é Cirurgia Conservadora da Mama?

  • 25 de outubro de 2019

Nesse outubro rosa estamos abordando textos referentes ao câncer de mama, e no artigo de hoje falaremos especificamente a respeito da cirurgia conservadora de mama. Também chamada de tumorectomia, mastectomia parcial e mastectomia segmentar, esse tipo de cirurgia evita que a mulher tenha que fazer a retirada total da mama no tratamento do câncer. Confira:

O que é?

Na cirurgia conservadora de mama o médico irá remover do seio afetado pelo câncer apenas os setores que foram atingidos por ele. Pode-se até ser necessário fazer a retirada de tecidos adjacentes saudáveis, contudo, o objetivo aqui é remover a menor porção possível da mama.

O quanto da mama que será removido vai depender de uma avaliação médica, porém é preciso entender que esse procedimento é viável e seguro principalmente nos casos em que o câncer está em fase inicial e ainda não atingiu uma área extensa do seio.

Outro fator que precisa ser observado é o de que após a cirurgia de mastectomia parcial a paciente poderá, quando indicado, complementar o tratamento com sessões de radioterapia para garantir que o câncer não volte. Já quando a cirurgia é a mastectomia total, onde a mama é retirada por completo, a radioterapia, na maioria das vezes, pode ser dispensada.

São fatores que determinam a escolha do procedimento:

 A mulher estar disposta e sem impedimentos de passar por sessões de radioterapia.

 A mama apresentar apenas um tumor, e no caso de vários, que eles estejam próximos uns dos outros.

 O tumor ser de tamanho pequeno.

 A mulher não possuir condições genéticas que possam favorecer o aparecimento de um novo câncer, como uma mutação BRCA, por exemplo.

 Não possuir doenças do tecido conjuntivo, como lúpus ou esclerodermia, pois essas doenças tornam a mulher mais sensível as sessões de radioterapia.

 O câncer de mama não ser do tipo inflamatório.

Tem dúvidas ou experiências relacionadas ao assunto? Que tal compartilhar no campo de comentários e nos ajudar a estimular essa discussão tão importante para mulheres que sofrem com o câncer de mama? E não se esqueça de curtir e compartilhar o nosso conteúdo.

Compartilhe

Talvez você se interesse por: